Segunda-feira, 14 de Abril de 2008

Peso...

Às vezes as coisas que mais pesam são aquelas que menos se vêem!

 

Falar tira-me esses pesos de dentro!

publicado por Estagiário Farmacêutico às 23:50
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Domingo, 13 de Abril de 2008

Perigo na estrada!

Depois de ter conseguido finalmente tirar a carta de condução, depois de muitos melodramas é certo, hoje conduzi pela primeira vez sem o instrutor a meu lado! Sem o instrutor mas com o meu caríssimo pai, que ainda consegue ser mais implicante que o senhor meu instrutor! Era mete a segunda, mete a terceira, trava, ouve o motor, acelera....enfim, um incrível monologo do meu progenitor que era intercalado por sons guturais que penso que eram a forma de ele exprimir o seu susto quando eu passava por uma passadeira sem travar ou quase mandava o carro para a valeta!

Mas para primeira vez, até acho que correu bastante bem!

publicado por Estagiário Farmacêutico às 19:54
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 12 de Abril de 2008

Aguentar ou mandar à fava?

Alguns dizem-me que na vida vamos encontrar muita gente de que não iremos gostar mas que vamos ter de lidar com elas e aguentar!

 

Outros defendem que já não tenho idade para fazer fretes! Se não queremos não fazemos e mandamos à fava!

 

No fim de contas, onde está a razão?

publicado por Estagiário Farmacêutico às 22:22
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 11 de Abril de 2008

Este país é [também] para velhos!

Hoje li, num daqueles jornais de distribuição gratuita que fazem as nossas delicias enquanto estamos nos transportes públicos a criar raízes, um artigo que me agradou bastante. Dizia o autor que era intragável o facto da classe política estar sempre a referir que Portugal era um país de idosos, que havia velhos a mais! Pois como o senhor bem diz, o problema não são os velhos a mais, mas sim a falta dos jovens; porque uma pessoa enquanto é útl para o Estado está tudo maravilhoso e depois já se querem ver livres dela? Qualquer dia mandam por os bancos do jardim a dar choques electricos para acabar com a população excessiva de idosos, visto que a classe politica pensa que essa é a unica actividade das pessoas de mais idade!

Pois, tal como o senhor autor também refere, quando chegar à reforma, espero ter mais vinte anos de projectos pela frente, no mínimo!

E o exemplo de que ser velho não é estar acabado, é o facto de também hoje, ter visto no Preço Certo, um momento simplesmente surreal, onde uma data de senhoras e senhores de mais idade invadem o "palco" para começar a dançar kuduro!

Obviamente que não tenho tenções de ter sessenta anos e começar a dançar kuduro no meio do supermercado entre as prateleiras dos cereais, mas foi um exemplo de como realmente a idade é um estado de espirito, e que nunca é tarde demais para alcançarmos novas metas......desde que o reumatismo não faça das dele claro!

publicado por Estagiário Farmacêutico às 22:53
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 10 de Abril de 2008

Inundação de e-mails!

Não se pode dizer que seja realmente uma inundação, porque não recebi 120 e-mails numa hora, mas sim mais um enchimento de uma barragem de grande capacidade, já que durante os últimos tempos [ou seja durante o ultimo meio ano] tenho deixado assim de lado alguns e-mails para ler numa altura mais propicia!

 

O que é interessante é que ninguém avisou-me que as alturas propicias eram cada vez mais raras, já que hoje reparei que, somente no hotmail, tinha uns 600's e tal e-mails por ler. Tendo em conta que não abro o e-mail do sapo vai para 1 mês nem quero imaginar o número de e-mails que nunca viram a luz dos meus olhos [poético eu sei]!

 

Talvez se tirar um tempinho consiga por a leitura em dia....uma semana e meia deve chegar!

publicado por Estagiário Farmacêutico às 22:14
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 9 de Abril de 2008

Para que quero eu uma agenda?

Todos os anos sem excepção, perco horas à procura de uma agenda bonita, fashion , que me encha a vista, já que será um objecto com que vou lidar durante o resto dos 365 dias. No entanto, todos os anos, sem excepção, deixo a agenda esquecida num canto, fechada, a ganhar pó. E se por acaso me dou ao trabalho de passar as datas de aniversário para ela, visto consulta-la com tão pouca frequência, quando vejo o aniversário daquele amigo já foi à duas semanas atrás!

Pergunto assim, para que raio quero eu uma agenda? Será um impulso consumista desenfreado ou uma tentativa anual fracassada de mudar?

Vou ver se me lembro de anotar na agenda um dia para pensar em mais pormenor esta questão!

publicado por Estagiário Farmacêutico às 22:04
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Como eu descobri que não sabia reconhecer sotaques!

Todos os dias que passam uma pessoa descobre mais uma limitação! Já tinha na ideia ir ao IPS dar sangue à algum tempo, visto que já não ia fazer a dádiva desde Junho, quando ontem chego à faculdade e descubro que está a ocorrer uma campanha de dádivas. Óptimo pensei eu, visto que assim não teria que fazer a viagem até ao IPS , o que poderia significar atravessar todo o Parque da Saúde com chuva torrencial e um chapéu de aparência frágil que a qualquer momento poderia cometer suícidio!
Por isso alegre da vida, lá fui eu dar sangue! O cerne desta história encontra-se no momento em que estou a dar a dádiva, tendo sido atendido por uma jovem simpatiquíssima , que tagarelava alegremente com o seu colega. Conversa puxa conversa, e eu pergunto-lhe [mais valia ter estado calado e sorrir] se ela é de Lisboa! A moça diz que não, mas diz que não é do Brasil, já que muita gente confunde o sotaque dela com sotaque brasileiro. Obviamente que esta era a deixa para eu dizer ah não , obviamente que és de "inserir local do sotaque". Só que me apercebo que não faço a mínima ideia de onde poderia ser a rapariga. Por isso, para desviar a conversa, faço uma jogada de génio, e digo "ah o teu colega também não é de cá, tem sotaque alentejano!". Na realidade, o rapaz era da Trofa, segundo ela me disse, enquanto eu tentava fazer um ar de conhecedor, porque não fazia a mínima ideia onde era a Trofa [ideias mínimas não é comigo está visto], tirando o facto de ser no Norte, e isto porque ela mo disse.

Ou seja, sotaques não é mesmo comigo!

Ah, e a moça era de Viseu!

publicado por Estagiário Farmacêutico às 07:50
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Peso...

. Perigo na estrada!

. Aguentar ou mandar à fava...

. Este país é [também] para...

. Inundação de e-mails!

. Para que quero eu uma age...

. Como eu descobri que não ...

.arquivos

. Abril 2008

blogs SAPO

.subscrever feeds